Os Corvos Brancos

[Em Desenvolvimento]

A Ordem Dos Corvos Brancos, é uma organização que une os espiões e assassinos que trabalham a serviço do Rei Armis IV.

• História

• Fundação:

Logo após a morte de Lord Marrek Münnin, seu primogênito Alek ascendeu a liderança do Grande Feudo de Münnin, na época, o feudo que mais crescia em todo o reino.

O primeiro ato do agora Lord Alek, foi convocar os seus senhores, informando-os que Münnin desprovia de algo, que outros feudos como Vorax possuíam e dominavam. Uma forma de defesa que não aparecesse diretamente ao mundo, mas que funcionasse em prol de todos. Algo que simplesmente cavaleiros não poderiam fazer. Um serviço de Espionagem e Inteligência.

Nascia então a Ordem dos Corvos Brancos, dedicada a rivalizar a “Teia” criada por Lady Kaellara Vorax, e criar uma organização de proteção do Feudo nos lugares onde nenhum dos cavaleiros poderia pisar.

• Operação:

Pelos anos iniciais, a cadeia de informação gerada pelos Corvos foi gigantesca, não tendo apenas Münnin como foco, mas o reino em si.

A Ordem inicialmente era regida por um dos primos de Lord Alek, Sir Braher, que como um dos primeiros Grão Mestres, teve o plano inicial de criar laços com alguns poucos agentes dos reinos do Oriente e do Sul, com o objetivo de conseguir tanto conhecimentos dos estilos de luta como de equipamentos para que os corvos sempre estivessem um passo a frente nos treinamentos. O plano tinha uma perspectiva a Médio prazo, envolvendo desde o envio de Corvos aos outros reinos para adquirir tal conhecimento, como localmente, com fugitivos de ambos os reinos que haviam migrado para Barest.

Com o crescente contigente de Corvos recém treinados, Lord Alek, moveu toda a ordem para uma estrutura que estava sendo desenvolvida anteriormente como um local de proteção a Família Münnin, para um caso de a capital do feudo ser tomada por algum ataque inimigo. Na época a chamada “Torre Sombria”, era muito mais do que verdadeiramente parecia, oculto ao acesso geral, existiam passagens que levavam a toda uma grandiosa estrutura subterrânea quase do tamanho a um castelo, mas oculto.

Em pouco tempo, as estruturas anterioremente preparadas para toda a família Feudal, deram lugar aos aposentos dos Corvos. Quartos, áreas de treino, forjas, Laboratórios de veneno, arquivos, bibliotecas, e todas as estruturas necessárias para comportar uma organização destinada a ser secreta aos olhos de toda a sociedade.

Não levou mais de 5 anos para que a Ordem dos Corvos Brancos estivesse verdadeiramente firmada, e com pessoal suficiente para a manutenção e logística que realmente equivalecem a “Teia” Vorax. Seus assassinos treinados eliminavam cirurgicamente os alvos dados por Lord Alek, que orgulhoso de seu serviço, levou a conhecimento do Rei, deixando a disposição do mesmo caso visse a necessidade de tal.

• Declínio:

Apesar de todo sucesso da operação, assim como tudo no Feudo, após a Maldição cair sobre Lord Alek Münnin, a maior criação do senhor feudal, começou a sofrer da decadência.

Juntamente da ausência dos fundos da Casa Münnin e da abrupta morte de Sir Braher, os Corvos aos poucos cairam no declínio. As primeiras atitudes tomadas pelos líderes seguintes, foram desviar uma grande parte da atuação dos corvos em busca da Bruxa que havia lançado a maldição contra Lord Alek, em uma desesperada busca de salvar seu susserano.

Muito tempo se passou sem que a bruxa fosse encontrada, e com o tempo e o declínio de Münnin, a cadeia de informações dos Corvos foi se perdendo, assim como a quantidade de homens dentro da guilda, devido a Primeira Guerra ao Oeste contra a Tribo do Leão, onde muito do poderio de assassinos havia sido utilizado.

Pouco após o fim da guerra, ascendeu a liderança dos corvos o famoso Hakar Milliano, O Corvo Sanguinário. Hakar logo determinou que os Corvos fossem divididos em 2 grupos. 1 grupo para pesquisa e busca pela bruxa, e a grande maioria fosse mais voltada para fazer o serviço sujo tanto do feudo como do Rei, do qual a guilda agora dependia para manter-se mais a ativa.

Durante os anos de Liderança de Hakar, os Corvos começaram a decair em uma tendência mais a uma sociedade que aos poucos fazia serviços criminosos do que para uma ordem de assassinos reais. Diziam que Hakar efetuava ordens de assassinato para “outras forças”, que considerava mais poderosas que a própria família real.

Com tendências mais negativas, o próprio conselho dos corvos tentou depor Hakar de seu poder. Isso acabou por gerar um grande conflito interno na base dos corvos, que acabou por deixar diversos feridos e mesmo alguns mortos. Hakar por sua vez, conseguiu escapar e dizia-se que estava a caminho do sul para encontrar seus “verdadeiros mestres”, e entregar todas as informações coletadas pelos Corvos sigilosamente, não fosse um pequeno detalhe em seu caminho, uma das mais dotada Assassinas sobreviventes do conflito ter seguido o mesmo.

Nínguem sabe exatamente onde, ou o que ocorreu naquele dia. O que se sabe é que dias depois, a garota conhecida apenas pelos Mestres da Guilda por Thyra Doran, retornou para a guilda carregando a cabeça de Hakar.

• Re-estruturação:

Por votação unânime dos Mestres, Thyra ascendeu a liderança dos Corvos. Mas antes mesmo de que isso fosse divulgado, ela mesma fez uma solicitação. Apartir daquele momento, Thyra Doran não existiria mais. Os mestres deveriam divulgar a notícia informando que Vranna seria a líder dos corvos.

A Primeira ação de Vranna foi fazer com que os Corvos deixassem seus nomes de lado. A existência dos membros era simplesmente, os corvos. Viver a sombra da sociedade e da glória em prol do bem do Reino e da Família Real. Ser a Lâmina que protege o reino as sombras, e apenas isso.

A Segunda foi pessoalmente ir até Durelan, pedir o perdão real pelas ações durante a antiga liderança, e colocar os Corvos a disposição do Rei, tanto para proteção quanto para o ataque, fosse como fosse necessário, e jurar todas as lâminas a serviço em prol da proteção de Barest.

A Terceira, foi uma re-estruturação Interna. Todos aqueles candidatos descobertos e recrutados por outros membros, passariam por um duro treinamento antes de sequer poderem “Vestir o Negro”. Somente passando nestes testes é que seriam aceitos como aprendizes de algum dos mestres, caso contrário não mereciam sequer estarem vivos.

Desde então, a re-estruturação dos Corvos vem se seguindo com a execução de missões enviadas pelo Rei, ou missões autorizadas pelo mesmo, assim como pesquisas internas em busca de uma Cura para Sir Alek, em prol de retribuir o criador da ordem.

Atualmente, os Corvos vem sendo conhecidos como os mais finos Assassinos do Reino, e a população em sua maioria teme a presença dos corvos, por saberem que, onde um corvo surge, uma morte pode estar prestes a acontecer.

• Organização

Atualmente podemos encontrar entre os Corvos, Assassinos, Dançarinos das Sombras, Mestres Espiões, entre outras das mais diversas classes em treinamento. De qualquer maneira, a ordem propriamente dita é comandada em exclusividade por 1 Grão Mestre, Atualmente Lady Vranna, que também conta com um Alto Conselho, ou os “Grandes Corvos”. Um total de 6 Grandes Assassinos das mais diferentes funções que se reúnem com a líder do clã para aconselha-la quando é necessário, sendo eles:

- Wraith (Sorin Vanath) [Ghost Faced Killer]
- Usud (Alice Rathborn) [Arcane Trickster]
- Hüggin (Gaullan Synelle) [Assassin]
- Davolji (Timeon Hanata) [Master Spy]
- Lav (Lisandra Münnin) [Lion Blade]
- Rujan (Belthazar Ahab) [Red Mantis Assassin]

A cadeia de controle dos Corvos é liderada praticamente por todos estes acima mencionados, assim como Vranna, sendo também os melhores assassinos junto de Vrana, a compor os Corvos Brancos. Todos eles também abandonaram seus nomes verdadeiros em Prol das novas regras estipuladas durante a re-estruturação.

• Entrada

Na forma atual de recrutamento,
• Membros Conhecidos
• Bases Conhecidas

Os Corvos Brancos

A Batalha dos 5 Reinos Lord_Baal